Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Os poemas são criação minha, salvo os assinalados com o autor. Alguns estão publicados. Não autorizo cópia, ou partilha sem autorização (Decreto-Lei n.º 63/85 dos Direitos de Autor e anexos posteriores)

27
Set17

NÃO! JAMAIS...

por Sílex

 

 

 

 

A-IMAGEM-DO-CASAL-NO-BEIJO-EM-PRETO-E-BRANCO[1].jp

 

 

 

Porque haverias de escolher-me?
A mim...
A desconforme. 
A insurrecta.
Só porque te disse palavras 
e nelas, o que deslumbrou...
Esquecerias tudo e todos,
sendo eu a predilecta, 
que te traduziu o coração 
e alma te arrebatou.

 

Dar-me-ias de comer
e de beber,
do teu corpo.
Do meu, 
farias guarida,
Do teu candeeiro, a torcida...
Seria eu o teu tecto 
o desejo mais secreto
a chama... 
Que te aqueceria...

 

Abri-me-ias as pernas
depois de ganhares-me a confiança
E num salto de acrobata
com um passe de magia
roubarias o meu riso
e toda a minha alegria...
Para me deixares prostata
de olhos fixos no nada
afogada em agonia?
Não. Jamais.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)




Mais sobre mim

foto do autor


Só restos... é o que sou! Um monte de restos, em trânsito pela vida!


Detesto quem me aponta a mediocridade, sem perceber que ser mais do que isto, nunca me importou.
Deixem-se só com a minha insignificância. Contornem-me e não olhem para trás.



"Todo o homem saudável consegue ficar dois dias sem comer - sem a poesia, jamais."
Charles Baudelaire

web
analytics