Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Os poemas são criação minha, salvo os assinalados com o autor. Alguns já publicados. Não autorizo cópia, ou partilha sem autorização (Decreto-Lei n.º 63/85 dos Direitos de Autor e anexos posteriores)

03
Mai17

Duras penas

por Sílex

 


 


 


Resultado de imagem para emilio jimenez


 


 


 


 


Duras penas


Nesta solidão profunda


lugar donde todos se distanciam,


fico eu, por teimosia.


Definição.


Sou, só...


Meu amor, só, sou eu,


aqui, 


para onde me empurraste e eu fui.


 


 


Duras penas.


Tamanhos terão sido os meus pecados


e o que te feri,


para a todos perdoares, 


da sua companhia,


gostares, 


mas não da minha...


Nem de nada que proceda


de mim.


 


 


Duras penas


meu amor, 


são as que arrasto


por esse cimento gasto


poeira dos carreiros, de atalho.


Aqui fico observando


como és feliz...


E até quando,


as minhas penas se arrastarão.


 


 


Duras penas


Amor meu...


não é ser só, 


nem só querer estar


por a solidão amar... não.


É ficar neste lugar,


sem a tua palavra de consolo


a tua asa, no meu colo


esta saudade que rói. E esta dor no coração.


 


 


 


 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:




Mais sobre mim

foto do autor


Só restos... é o que sou! Um monte de restos, em trânsito pela vida!


Detesto quem me aponta a mediocridade, sem perceber que ser mais do que isto, nunca me importou.
Deixem-se só com a minha insignificância. Contornem-me e não olhem para trás.



"Todo o homem saudável consegue ficar dois dias sem comer - sem a poesia, jamais."
Charles Baudelaire
hit
counter


web
analytics