Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Os poemas são criação minha, salvo os assinalados com o autor, alguns já estão publicados. Não autorizo cópia, ou partilha sem autorização (Decreto-Lei n.º 63/85 dos Direitos de Autor e anexos posteriores)

25
Jun17

Inferno

por Sílex

 

 

Resultado de imagem para terra ardida

 

 

Dormente...
Estupefacta...
Trago a minh' alma tolhida
Perante a revolta da natureza
e a perda de tanta vida.
 
 
Inacreditável...
Inconcebível...
São emoções que me assaltam
como as imagens devastam
até o mais empedernido.
 
 
Parece... um cenário de filme
Uma ficção, jamais admissível
Que nos arrasa, completamente
E deixa tão impotente
para auxiliar quem a viveu.
 
 
Culpados...
Somos todos nós
Continuamos a tratar a Terra, como se nos fosse subordinada
e a Natureza que é mãe, mas sabe ser madrasta também
mostra-nos quem tem a última palavra.
 
 
Ando, meia entorpecida
e com tudo atormentada
Sangra-me o coração de tristeza
pela revolta da Natureza
A dor e morte, de quem o não merece... e tanta terra queimada
 
 
Como aceitar que para salvarem-se
morram uns e outros não
Todos na mesma circunstância...
Como se houvesse uma mão, que friamente procedesse
à macabra divisão?
 
 
 
Dormente...
E lacrimosa...
O que custa, é que esquecido
Será mais este inferno vivo
Sem que se apure um culpado. Retire daqui, lição.
 
 
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:




Mais sobre mim

foto do autor


Só restos... é o que sou! Um monte de restos, em trânsito pela vida!


Detesto quem me aponta a mediocridade, sem perceber que ser mais do que isto, nunca me importou.
Deixem-se só com a minha insignificância. Contornem-me e não olhem para trás.



"Todo o homem saudável consegue ficar dois dias sem comer - sem a poesia, jamais."
Charles Baudelaire

web
analytics